Escreva a sua pesquisa

26 de julho de 2019

5 receitas de sumos detox para emagrecer

sexta-feira, julho 26, 2019
Nos dias de hoje todas as pessoas procuram emagrecer para ter mais saúde e os sumos detox para emagrecer são dos desejados. Eles estão disponíveis para todos os gostos, e ainda são deliciosos.
5 receitas de sumos detox para perder peso

Benefícios dos sumos detox 


Faz perder peso naturalmente – Os sumos detox são preparados com vegetais e frutas, de preferência, orgânicos, por isso, são bebidas naturais. Essas bebidas fazem perder peso de forma natural por causa dos ingredientes usados que são muito saudáveis e desintoxicam o corpo. 

Perder peso sem exercícios pesados – Quem ingere sumos detox diariamente não precisa fazer exercícios pesados, bastando apenas fazer uma caminhada ou meia hora de bicicleta. Os ingredientes do sumo trabalham no organismo, fazendo com que a pessoa emagreça de forma saudável e sem se forçar muito. 

Tira o excesso de resíduos do corpo – Essas bebidas são diuréticas, por isso, o corpo humano elimina o excesso de sódio, líquidos acumulados e outros resíduos que não foram eliminados. Os vegetais, as frutas e outros ingredientes das bebidas detox são selecionados para auxiliar seus órgãos e sistemas a se livrarem de todas as toxinas acumuladas. 

Acelera o metabolismo – Os sumos detox aceleram o metabolismo lento. Isso acontece porque os órgãos responsáveis pelo metabolismo receberão uma dose de nutrientes e vitaminas para ajudá-los a funcionar melhor. Esses sumos fazem com que os sistemas nervoso, imunitário e digestivo funcionem melhor. 

Regula o sistema digestivo – Se tem algum problema com o sistema digestivo, por exemplo, um dia está com prisão de ventre, no outro diarreia, ou estômago irritado, entre muitos outros problemas, adote em sua dieta alimentar diária esses sumos que oferecem ao seu sistema digestivo os nutrientes capazes de regulá-lo. 

Melhora o funcionamento do fígado – O fígado é o órgão mais importante para a perda de peso, pois, ele ajuda a todos os outros órgãos a trabalharem melhor. Por serem diuréticos, esses sumos auxiliam o fígado a eliminar as substâncias mais rapidamente. 

5 receitas de sumos detox 

1. Sumo de melancia, caju e canela 


Ingredientes: 
1 castanha de caju 
1 colher (café) de canela 
150 ml de água de coco 
Sumo de 1 limão 
1 fatia média de melancia 

Modo de preparação: 
Bata no liquidificador todos os ingredientes, coe e beba em seguida, de preferência sem adoçar. Cada copo de 250 ml de sumo tem aproximadamente 123 calorias. 

2. Sumo de abacaxi e couve 


Ingredientes: 
1 folha de couve 
1 colher (sobremesa) de sementes de chia 
1 colher (chá) de gengibre ralado 
1 fatia de abacaxi 
1 maçã verde 
1 rodela de pepino 
100 ml de água gelada 

Modo de preparação: 
Bata no liquidificador todos os ingredientes, coe e beba a seguir, de preferência sem adoçar. Cada copo de 250 ml de sumo tem aproximadamente 165 calorias. 

3. Sumo de limão, laranja e alface 



Ingredientes: 
½ copo de água 
6 folhas de alface 
Sumo de 2 laranjas-lima 
Sumo de 1 limão 

Modo de preparação: 
Bata todos os ingredientes no liquidificador, coe e beba em seguida. Não adoce. Cada copo de 250 ml de sumo tem aproximadamente 54 calorias. 

4. Sumo detox de tomate 


Ingredientes: 
Água com gás 
25 ml de sumo de limão 
150 ml de sumo de tomate pronto 

Modo de preparação: 
Misturar num copo todos os ingredientes e acrescentar gelo na hora de beber. Cada copo de 250 ml de sumo tem aproximadamente 20 calorias. 


5. Sumo verde de couve, limão e pepino 


Ingredientes: 
150 ml de água de coco 
1 maçã vermelha sem casca 
1/3 de pepino sem casca 
Sumo de ½ limão 
1 folha de couve 

Modo de preparação:
Bata todos os ingredientes no liquidificador, coe e beba em seguida, de preferência sem açúcar. Cada copo de 250 ml de sumo tem aproximadamente 118,4 calorias.

24 de julho de 2019

Alimentos para baixar a pressão arterial

quarta-feira, julho 24, 2019
Os alimentos para baixar a pressão arterial são fundamentais para as pessoas que sofrem deste problema de saúde. A alimentação é uma parte muito importante no tratamento da pressão arterial alta e alguns cuidados precisam ser seguidos todos os dias, como: evitar o consumo de alimentos fritos e industrializados, nos quais por exemplo estão os salgadinhos. A dica é aderir a uma alimentação rica em frutas frescas e legumes.
alimentos que ajudam a combater a hipertensão

O que é a pressão arterial?

A pressão arterial é um tipo de jogo de empurra-empurra entre o sangue e as artérias. O sangue precisa chegar a cada parte do corpo. Para isso, o coração tem que bombeá-lo. Então para que o sangue continue a circular, é necessário que ele exerça uma pressão sobre a parede interna das artérias. Acontece que os vasos têm uma resistência a essa passagem. É isso que determina a pressão. Quando tudo está a funcionar corretamente, fica parecendo um encanamento perfeito e cada célula recebe sua parte de nutrientes e oxigénio. 

A circulação de cerca de 5 litros de sangue no organismo humano depende também do cérebro, rins e de algumas hormonas. O comando está na massa cinzenta que é dividida em duas partes: sistema nervoso simpático e o parassimpático. 

Em resumo, a pressão arterial é a pressão exercida pelo sangue contra as artérias. numa pessoa saudável, o valor da pressão varia de forma contínua dependendo do stress, atividade física ou emotividade. A pressão ideal deve ficar em torno de 8 mml-lg, ou seja, 12 por 8.

Quais os sintomas e fatores de risco de pressão arterial alta 

A pressão arterial alta também chamada de hipertensão tem vários sintomas, são eles: náusea e vómito que aparecem nos casos mais graves, sangramento no nariz, tontura, cansaço, visão embaçada e dor na região da nuca. 

Os fatores de risco da hipertensão são: 

Histórico familiar – Filhos, cujo um dos pais possui tensões altas, têm 25% de chances de desenvolver a doença. Se tanto a mãe quanto o pai são hipertensos, os filhos têm 60% de chances de contrair a doença. Por isso, é fundamental a importância de fazer exames com regularidade. 

Dieta rica em sal – O sal faz com que o corpo retenha líquido e isso pode aumentar a carga sobre o coração, elevando o risco de pressão arterial. O certo é manter a ingestão de sódio em até 1.500 miligramas por dia. 

Idade – A idade é um fator de risco muito importante. Jovens e crianças podem ter pressão arterial alta, mas o diagnóstico, na maioria dos casos, é feito a partir dos 35 anos. Aos 50 anos quase a metade da população tem pressão arterial alta. 

Sedentarismo – O risco de pressão arterial alta se agrava ao se passar muito tempo sentado. É importante ter uma atividade física com regularidade. 

Etnia – A hipertensão é mais comum em pessoas negras. Nelas a pressão alta costuma surgir mais cedo e evoluir rapidamente. 

Consumo abusivo de álcool – Consumir de forma abusiva bebidas alcoólicas pode provocar diversos problemas e doenças graves como o AVC.


Alimentos e remédios caseiros para baixar a pressão arterial 

Alguns alimentos eficazes para baixar a pressão arterial alta são: todas as frutas frescas, queijos sem sal, água de coco, cereais integrais, beterraba, ovos e legumes crus e cozidos. 

Alguns remédios caseiros para baixar a pressão alta são: água de chuchu, água de alho, chá de folhas de oliveira, sumo de mirtilo, chá de hibisco, chá de mangaba, chá de cavalinha e chá de valeriana.

21 de julho de 2019

5 Beneficios do Gengibre

domingo, julho 21, 2019
Os benefícios do gengibre são muitos, pois, ele pode ser usado na alimentação e como remédio natural. Qualquer pessoa pode adicionar o gengibre no seu dia a dia.
O gengibre é uma planta herbácea, de origem asiática. Ele tem um sabor picante e o seu cheiro é forte. Por esses fatores o gengibre é considerado uma planta quente.
5 beneficios do gengibre

5 Benefícios do Gengibre

1. Antioxidante

A ação antioxidante do gengibre combate os radicais livres, que em excesso podem causar diversas doenças. Isso acontece porque os radicais livres não possuem um número par de eléctron na última camada electrónica, o que faz com que eles sejam instáveis. E quando procuram estabelecer um equilíbrio, podem causar muitas complicações. Os radicais livres podem causar a oxidação de células saudáveis, como ADN, proteínas e lipídos. Esse ataque pode causar doenças graves como alguns tipos de cancro. 

2. Combate doenças

Um dos benefícios do gengibre mais importante é a capacidade que ele tem de curar gripes, constipações, diabetes, hipertensão, e previne o Alzheimer, bem como outras doenças.

3. Ação anti-inflamatória

O gengibre é conhecido como uma planta medicinal e uma das principais causas é que ele tem alto poder anti-inflamatório. O gengibre é usado como tratamento natural da artrite, dores musculares e doenças respiratórias como tosse, asma e bronquite. 

4. Melhora a circulação

O gengibre é anticoagulante, contribuindo assim para uma melhor circulação do sangue e ainda diminui a pressão arterial e os riscos de doenças do coração. Por tudo isso ele é muito bom para os pés, mãos e para o cérebro. Esse ingrediente também ajuda a diminuir doenças relacionadas à má circulação como varizes, perda de memória, cãibras, dormência e trombose. 

5. Diminui enjoos e alivia problemas digestivos

Essa planta pode aliviar enjoos de gravidez e é também consumido por pessoas que ficam desconfortáveis em viagens de avião. Por causa deste benefício, o gengibre também é usado como óleo essencial na aromaterapia. Esse vegetal também combate diarreia e flatulência.

O gengibre ajuda a emagrecer? 

Tanto o chá quanto a água e o sumo de gengibre ajudam a emagrecer. Isso ocorre porque essas bebidas são diuréticas e o gengibre é tido como um alimento termogênico, ou seja, ele aumenta o metabolismo e faz o corpo gastar mais energia. O gengibre ajuda a emagrecer, mas ele precisa estar aliado a uma alimentação saudável e exercícios físicos.

3 tratamentos caseiros com gengibre 

1. Chá de gengibre

O chá de gengibre para emagrecer deve ser feito na proporção 2 cm de gengibre fresco ou uma colher de chá de gengibre em pó para cada 1 litro de água. Para preparar essa bebida, coloque os ingredientes numa panela e deixe ferver por 10 minutos. Apague o lume, tape a panela, aguarde amornar, coe e beba. A dica é tomar o chá de gengibre 3 vezes ao dia. Se quiser pode adicionar ao chá, noz-moscada, canela ou limão. 

2. Limonada de gengibre

Essa bebida é refrescante e conta com os mesmos benefícios para emagrecer que o chá.. 

Ingredientes: 
5 g de gengibre ralado ou em pó 
4 limões 
1 litro de água 

Modo de preparar: 
Esprema os 4 limões e ponha numa jarra com a água e o gengibre. Deixe no frigorifico no mínimo meia hora. Beba a limonada durante o dia, em substituição de 1 litro de água. 

3. Xarope caseiro de gengibre

Esse remédio caseiro é indicado para tratar tosse, gripe e problemas de bronquite. 

Ingredientes: 
Folhas de guaco e alfavaca/manjericão frescas ou secas 
1 chávena (chá) de açúcar
1 chávena (chá) de gengibre em lascas 
1 dente de alho 
1 limão com a casca separada da parte interna 
1 rama de canela em pau 

Modo de preparar: 
Faça uma calda com o açúcar, adicione o gengibre, as folhas e ponha no lume por 20 minutos. Em seguida, acrescente a parte interna do limão. Quando ferver, adicione a canela, o alho e a casca do limão. Se a calda ficar grossa adicione meio copo de água. Desligue o lume e deixe tapado por 30 minutos. 

Como tomar: 
Beba meia chávena de café por dia. O xarope deve estar quente. Para guardar a bebida, deixe todos os ingredientes do preparo dentro do líquido. Consuma até 10 dias. Se os sintomas não diminuírem, procure um médico.

12 de julho de 2019

5 Cuidados a ter com a exposição ao sol

sexta-feira, julho 12, 2019
O sol faz muito bem a saúde, já que ele nos dá a vitamina D. Porém, como tudo na vida, a exposição ao sol excessiva pode ser muito prejudicial, por isso, é essencial ter cuidado na hora de sair à rua. 
5 cuidados a ter com a exposição solar

Perigos da exposição ao sol 

A exposição ao sol, mesmo com proteção, pode ser muito perigosa. Entre os perigos da exposição solar estão: cancro de pele, fotoenvelhecimento da pele, flacidez, manchas, linhas de expressão e rugas. A pele corre muitos riscos quando exposta ao sol. Além dos problemas anteriormente descritos, a exposição solar pode causar outros problemas na pele, são eles: 

Melasmas – São manchas de sol acastanhadas causadas pelo excesso de exposição solar durante a vida. É um transtorno cutâneo comum que pode surgir em qualquer pessoa. No entanto, as mulheres têm mais risco de desenvolvê-la. Os melasmas são mais comuns em mulheres grávidas, nas que tomam contraceptivos orais e também nas que fazem reposição hormonal durante a menopausa. O melasma também pode ser causado por fatores raciais e genéticos. 

Fitofotodermatoses – São manchas comuns causadas pela exposição solar. É resultado de uma inflamação pelo contato da pele com algumas frutas, especialmente as cítricas, como o limão. Quanto mais clara for a pele mais manchada ela ficará. Essas manchas têm tons de castanho e não causam ardência nem comichão. 

Melanose solar – Também conhecida como melanose senil, são manchas escuras, de cor castanho claro a castanho escuro, são pequenas, mas podem aumentar de tamanho com o passar do tempo. Elas aparecem somente nas regiões mais expostas ao sol como o rosto, o dorso, os braços, as mãos, os ombros e o peito. São mais frequentes em pessoas com pele clara, mas não têm relevo nem textura. 

Queratose – É uma ferida áspera, de cor esbranquiçada ou avermelhada, que não sara. A probabilidade de essa ferida se tornar um cancro de pele é de 20%. Essa ferida, além de ser áspera é endurecida. 

Diferenças entre os raios UVB e UVA 

UVB – Os raios de sol UVB não ultrapassam as nuvens, deixam a pele vermelha e queimada, auxiliam na fabricação da vitamina D, aumentam o risco de cancro de pele, e são abundantes entre as 10h e 16h e tem alto grau de intensidade. 

UVA – Os raios de sol UVA atingem a derme, camada mais profunda da pele, dando a aparência de um bronzeado. Eles ultrapassam as nuvens, ou seja, mesmo em dias nublados, eles podem atingir a pele. Responsáveis pelo bronzeado, rugas e manchas de pele, tem médio grau de intensidade, não é bloqueado totalmente com protetor solar, produzem vitamina D e são responsáveis pelo cancro de pele e envelhecimento precoce da pele. 

Tanto os raios UVA quanto os raios UVB são responsáveis por 90% da produção da vitamina D, essencial para o fortalecimento e formação dos ossos. 

5 cuidados a ter com a exposição solar 

1. Protetor solar – Quando se fala em exposição ao sol, o primeiro item que vem à cabeça de todos é o protetor solar. Escolha um protetor que proteja a pele de todos os tipos de raios de sol como o UVA e o UVB e com FPS de 15 a 50. Quanto mais clara a pele maior deve ser o fator de proteção. 

2. Não confie somente no protetor – Muitas pessoas, quando vão apanhar sol, aplicam apenas o protetor. Porém, é muito importante usar outros meios para se proteger do sol como chapéus e óculos. 

3. Apanhe sol nos horários certos – Quando for à praia ou piscina, prefira os horários antes das 10 horas da manhã e depois das 16 horas da tarde. 

4. Aplicação do protetor solar – Quando for se expor ao sol, faça a aplicação do protetor solar a cada meia hora, assim, garantirá mais proteção. 

5. Fique no sol por pouco tempo – Quando for apanhar sol, procure ficar pouco tempo, assim não correrá riscos de ter manchas de pele e cancro.

10 de julho de 2019

Incontinência urinária - O que é e como tratar?

quarta-feira, julho 10, 2019
Todos nós corremos o risco de contrair doenças diariamente, por isso, é essencial cuidar da saúde e procurar ter bons hábitos. Uma doença que pode atacar qualquer pessoa é a incontinência urinária. 

O que é incontinência urinária? 

A incontinência urinária é a perda involuntária de urina. Esse problema é comum e constrangedor. A gravidade dessa doença varia. Em alguns casos, a pessoa não consegue segurar a urina quando faz esforços como espirrar e tossir. Em outros casos, a vontade de urinar é tão forte e súbita que não dá tempo de chegar a uma casa de banho. 

Esse problema no sistema urinário atinge milhões de pessoas em todo o mundo, nos dois sexos, sendo duas vezes mais comum nas mulheres. É um problema que afeta também todas as idades, porém, é mais comum nos idosos. 


Os tipos de incontinência urinária são: 

De esforço – A incontinência de esforço ocorre quando a pessoa não tem força muscular pélvica suficiente para reter a urina. Isso significa que a pessoa terá perda de urina ao espirrar, rir, tossir, levantar alguma coisa, fazer exercícios físicos, subir escadas, mudar de posição ou fazer algo que dê pressão a bexiga ou stress. Ela ocorre com maior frequência em homens e mulheres que sofreram alguma lesão do esfíncter urinário. 

Urgência – A incontinência de urgência é uma vontade de urinar tão forte que a pessoa não consegue chegar à casa de banho a tempo. Isso pode ocorrer mesmo quando a pessoa tem uma pequena quantidade de urina na bexiga. A principal causadora desse tipo de incontinência é a síndrome da bexiga hiperativa. 

Transbordamento – Esse tipo de incontinência acontece quando a bexiga está sempre cheia, acontecendo vazamentos. Também pode ocorrer de a bexiga não se esvaziar completamente, o que causa o gotejamento. 

Funcional – A incontinência funcional ocorre quando uma pessoa reconhece a necessidade de urinar, mas está impossibilitada de ir à casa de banho por causa de alguma doença ou complicação que a impede de ir  por conta própria. 

Mista – A incontinência mista acontece quando os sintomas podem se misturar. 

Quais os sintomas e fatores de risco? 

Os sintomas da incontinência urinária são: 

Incontinência de esforço (libertação involuntária de urina, principalmente, ao rir, tossir ou espirrar e vazamento de uma pequena a moderada quantidade de urina); 

Incontinência de urgência (incontrolável e frequente necessidade súbita de urinar e pode vazar uma quantidade de urina grave ou moderada ou até pequena); 

Transbordamento (vazamento de urina durante o sono, necessidade urgente de urinar diversas vezes durante a noite, necessidade de se esforçar ao urinar e sensação de que a bexiga não está vazia, jato urinário fraco e vazamento de uma pequena quantidade de urina); 

Funcional (a pessoa urina antes de chegar ao banheiro). 

Já os fatores de risco desse problema de saúde são: 

Idade – As hipóteses de ter incontinência aumentam com o avanço da idade. 

Sexo – A incontinência é no mínimo duas vezes mais comum em mulheres. 

Raça – Mulheres brancas são mais propensas a ter incontinência de esforço, se comparadas com mulheres asiáticas e negras. 

Obesidade – O peso extra aumenta a pressão na bexiga e os músculos ao redor, o que os deixa fracos. 

Doenças – Algumas doenças que aumentam o risco dessa condição são as doenças neurológicas ou diabetes. 

Como tratar a incontinência urinária? 

O tratamento da incontinência depende do tipo, da gravidade e das causas. Poderá ser necessária uma combinação de tratamentos. Em primeiro lugar são sugeridos os tratamentos menos invasivos e depois, caso não tenham efeito, os médicos podem apostar em outras opções. 

Alguns tratamentos para incontinência da urina são: técnicas comportamentais, cinesioterapia do assoalho pélvico, estimulação elétrica, medicamentos, dispositivos médicos, terapias de intervenção, cirurgia, absorventes e cateteres.

Popular

Follow by Email