Escreva a sua pesquisa

Mostrar mensagens com a etiqueta Saúde Intima. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Saúde Intima. Mostrar todas as mensagens

4 de agosto de 2019

Como saber se tenho cancro da mama?

domingo, agosto 04, 2019
No post de hoje vamos falar de um assunto muito sério. O Cancro. Em concreto, do cancro da mama. 

Sabia que o cancro da mama afeta uma em cada oito mulheres sendo uma das principais causas de morte por cancro? Se existe um historial de cancro da mama na sua família é importante que seja proactiva e esteja atenta a qualquer mudança nos seus seios, com certeza também já teve esta duvida, de como saber se tem cancro da mama. A deteção precoce aumenta a taxa de sucesso do tratamento e a taxa de sobrevivência aumenta de 60% para 90% nos casos em que a deteção é precoce. 

Como saber se tenho cancro da mama?

As formas mais comuns para detectar o cancro da mama consistem na realização de uma mamografia ou através de um auto-exame ao peito e axilas procurando algum nódulo suspeito. 

Embora o cancro da mama seja mais comum em mulheres com mais de 45 anos, também pode ocorrer em idades muito precoces. É por isso que depois dos 20 anos, as mulheres devem começar a fazer um auto-exame ao peito de forma ocasional. 

Se tem mais de 40 anos, embora possa realizar o auto-exame em casa, é muito importante realizar uma mamografia anualmente como medida de prevenção e para detectar algo que você não tenha notado. Não se esqueça que o diagnóstico precoce é muito importante. 

Como fazer o auto-exame da mama em casa?

Você pode fazer o exame sempre que quiser, embora seja melhor fazê-lo após a menstruação, pois é quando os seios estão menos inchados. 

Passo 1: Coloque-se na frente de um espelho com o peito nu e com os ombros retos e os braços na altura do quadril e olhe para os seios. 
Isto é o que deve analisar: 
  • Se o tamanho do peito, forma e cor, estão normais.
  • Se os seios estão bem torneados, e que não têm nenhuma deformação visível ou inflamações 
Se você detectar alguma das seguintes alterações nos seus seios deve informar o seu médico: 
  • Enrugamento, ondulações ou protuberâncias na pele 
  • Mudança da posição do mamilo 
  • Eritema, dor, prurido, inchaço ou sensibilidade 
  • Corrimento mamilar (pode ser sanguinolento, transparente ou amarelado) 

Passo 2: Levante os braços e veja se encontra alguma das alterações acima indicadas. 


Passo 3: De frente para o espelho, veja se sai algum líquido de um ou de ambos os mamilos (pode ser transparente, leitoso ou amarelado, ou conter sangue). 

Passo 4: De seguida, com a mão faça palpação dos seios com as mãos invertidas, ou seja, a mama esquerda com a mão direita e vice-versa. Faça um toque firme e pausado com a ponta dos dedos, mantendo os dedos em linha reta e juntos. O movimento deve ser circular, aproximadamente do tamanho de uma moeda. 

Controle toda a mama a partir de cima para baixo e de lado a lado: desde a clavícula até à parte superior do abdómen, e a partir da axila para o decote. 

Deve certificar-se de cobrir toda a mama. Você pode começar com o mamilo e depois fazer círculos cada vez maiores até chegar à parte exterior da mama. 

Você também pode mover os dedos verticalmente para cima e para baixo. Este movimento para cima e para baixo é geralmente o mais usado pelas mulheres. Deve certificar-se de fazer a palpação de todo o tecido mamário, tanto na frente como na parte de trás. Deve também pressionar de forma moderada fazendo a palpação da pele e do tecido da superfície, até chegar ao meio da mama, e depois fazer uma pressão mais firme para alcançar os tecidos mais profundos. Para chegar aos tecidos mais profundos, você tem que pressionar para ser capaz de sentir as costelas. 

Passo 5: Finalmente, deve apalpar os seios em pé ou sentada. Muitas mulheres dizem que a melhor maneira de sentirem os seus seios é quando a pele está molhada e escorregadia, por isso preferem realizar este auto-exame quando estão no chuveiro.

É importante que todas as mulheres façam este auto-exame da mama em casa, pois o cancro da mama atinge cerca de 1 em cada 8 mulheres em todo o mundo, e atenção que não é um cancro ligado ao publico feminino, há que ter sempre cuidado pois existe também cancro da mama no homem.

16 de setembro de 2015

O que é a perineoplastia?

quarta-feira, setembro 16, 2015

Perineoplastia é uma intervenção cirúrgica que visa reconstituir os músculos do períneo, localizado na zona íntima feminina. A perineoplastia é normalmente realizada em mulheres que tiveram laceração da musculatura da vagina, o que pode levar à incontinência urinária.
A laceração da musculatura da vagina leva à eliminação de urina aquando da realização de esforços físicos e é normalmente provocada por partos normais consecutivos. Isto porque, na altura do nascimento, os médicos obstetras podem cortar alguns músculos do períneo para o bebé sair com mais facilidade.
Por causa desse procedimento, a vagina fica um pouco mais alargada, ocasionando perda de sensibilidade por atrito e, por vezes, flatos vaginais, durante o acto sexual, o que pode, inclusive, dificultar o orgasmo na mulher. A laceração da musculatura da vagina também pode ser provocada pela velhice.

As queixas mais comuns das pacientes que sofrem de insuficiência perineal são a diminuição do prazer durante a penetração e a saída de ar ou urina durante ou logo após o coito, além de dor eventual consequente da penetração.
A perineoplastia é, assim, uma cirurgia plástica realizada na parte externa da vagina. Trata-se de uma cirurgia simples, sem grandes complicações, realizada com recurso a anestesia local e sedação, fazendo com que o músculo volte a exercer as suas funções normais.
Em determinadas situações, a perineoplastia pode ser utilizada para «apertar» a vagina e aumentar o prazer sexual do parceiro.



PÓS-OPERATÓRIO
Esta intervenção cirúrgica demora aproximadamente uma hora e a recuperação pode oscilar entre as 24 e as 48 horas. A recuperação completa, incluindo o retorno às actividades sexuais, pode levar até cerca de 40 dias.
A paciente deve evitar exercício físico e actividade sexual durante um mês, no entanto, uma semana após a intervenção, deverá poder voltar ao trabalho.

Além disso, poderá esperar estar totalmente recuperada seis semanas depois e ter como resultado uma vagina apertada e uma melhoria clara da sua vida sexual.

18 de maio de 2015

Perigos do uso da pilula concepcional

segunda-feira, maio 18, 2015

A pílula anticoncepcional é um remédio à base de hormonas que deve ser tomado diariamente e tem 98% de eficácia contra a gravidez indesejada. Alguns exemplos de pílula anticoncepcional são Diane 35, Yasmin, Cerazete, e Novynette mas o ginecologista e o médico de família é que devem orientar a mulher para que esta saiba a pílula que deve tomar. 

Contudo, o uso correto da pílula tem algumas vantagens como por exemplo, regulação da menstruação, combate da acne, diminuição das cólicas e diminuição do risco de anemia devido a grandes perdas sanguíneas durante a menstruação, porque quem toma a pílula tem um fluxo menstrual menor.

Mas como todas as mulheres sabem, a pílula, apesar de todos os benefícios comprovados, traz também uma série de perigos que explicarei agora.
Assim, a pílula, pode provocar efeitos colaterais, como por exemplo:
  • Dor de cabeça;
  • Enjoos - principalmente nos primeiros meses de uso podendo, mesmo, levar a pessoa a vomitar várias vezes;
  • Aumento da retenção de líquidos;
  • Nódulos no fígado – devido à toma exagerada e seguida da pílula;
  • Alterações de humor;
  • O uso diário deste contraceptivo, durante anos, pode causar AVC’s.
  • Tromboses
  • Menstruação – em dias que não deveria acontecer;
  • Amenorreia – Ausência de menstruação;
  • Ganho de peso – Infelizmente, a pílula dá alguma vontade de comer e por isso, quem não souber controlar, acaba por ganhar uns quilos extra;
  • Redução do desejo sexual – embora os estudos revelem que este sintoma seja raro;
  • Infertilidade – Caso a toma deste contraceptivo seja exagerada e sem paragens;
  • Cancro;

Deixo aqui duas curiosidades sobre o tema em questão:
A pílula polui rios e afeta o meio ambiente 

A pilula não é usada apenas como anticoncecional 



Popular

Follow by Email