Escreva a sua pesquisa

Mostrar mensagens com a etiqueta Bronzeado. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Bronzeado. Mostrar todas as mensagens

28 de julho de 2019

Como prevenir o cancro da pele

domingo, julho 28, 2019
Neste artigo apresentamos algumas recomendações para prevenir o cancro da pele e alertar para a importância da prevenção e da realização de um check-up periódico, para detectar qualquer anormalidade que possa surgir na pele antes que seja tarde demais. 

Como prevenir o cancro da pele

O verão acabou de chegar e para breve está previsto um aumento das temperaturas em Portugal, e por isso altos índices de raios UV, situação que exige uma maior cautela diante do risco de cancro da pele devido à exposição contínua ao sol. 

Nos últimos anos os casos de cancro da pele duplicaram em Portugal, sendo o melanoma, uma das formas mais malignas do cancro da pele, tendo como causa a exposição ao sol excessivo que os portugueses apanham na praia. 

A maioria das pessoas que vai à praia apanha um escaldão e subestima os danos que a queimadura solar pode causar à sua pele, pois acham que a vermelhidão da pele é inofensiva e faz parte do processo de bronzeamento da pele, mas um escaldão pode causar danos irreparáveis na pele e dar origem a cancro na pele. 

Por isso, é necessário ter atenção às mudanças na pele e ao aparecimento de manchas que podem vir a tornar-se perigosas se não forem detetadas a tempo, porque podem vir a tornar-se num cancro da pele. 

Embora o cancro da pele não apareça apenas a partir de manchas visíveis na pele, pois ás vezes também surgem melanomas malignos, sem alterações de cor da pele, sendo muito difíceis de diagnosticar. 

Existem áreas do corpo onde podem surgir vários tipos de cancro, que são muito difíceis de detectar, já que a sua origem é nas células chamadas melanócitos, que nos dão o pigmento da pele, olhos e mucosas. 

Deteção precoce

É de extrema importância a deteção precoce do cancro da pele através de check-ups constantes. Quando o cancro da pele é detectado em estágios iniciais, ele é removido e não há problema, sendo a taxa de sobrevivência muito alta, mas tudo depende do estágio do cancro no qual o diagnóstico foi feito, o que afeta o resultado do tratamento. 

Entre os principais fatores de risco a considerar, estão a exposição prolongada ao sol, ter história familiar de melanoma ou ter mais de 15 ou 20 sinais no corpo. 

Recomendações para prevenir o cancro de pele:

É recomendado visitar um dermatologista pelo menos uma ou duas vezes por ano, para descartar a presença de cancro, como o carcinoma basocelular, carcinoma das células escamosas ou melanomas (o mais grave). 

Deve ter atenção aos sinais que mudam de cor, sejam para mais escuro ou mais claro que o normal. 

Artigo relacionado:  5 Cuidados a ter com a exposição ao sol

Também é aconselhável consultar um dermatologista se as bordas do sinal ficarem irregulares ou aumentarem de tamanho. 

É importante evitar a exposição ao sol nos horários de pico, entre as 11:00 e as 17:00 horas, além de que deve usar protetor solar e aplicá-lo a cada 4 horas nas áreas mais expostas e ter barreiras físicas como chapéus, roupas e lentes escuras. 

Como reconhecer os sintomas do cancro da pele 

A regra ABCDE ajuda a conhecer os sinais de alerta do melanoma

A - Assimetria: o sinal quando dividido ao meio, uma metade é diferente da outra metade. 

B - Borda: as bordas são mal definidas ou irregulares. 

C - Cor: alterações na cor de um sinal, pode até ter diferentes tonalidades, incluindo escurecimento, perda de cor ou a aparência de cores diferentes, como castanho, preto e por vezes de vermelho, azul e branco. 

D - Diâmetro: se o sinal é maior que 6 milímetros. (mais ou menos do tamanho de uma borracha de lápis). 

E - Elevação: o sinal está elevado acima do nível da pele e tem uma superfície irregular. 

Outros sinais de aviso são: 

  • Uma ferida que não cicatriza. 
  • Vermelhidão da pele ou uma inflamação além da borda do sinal. 
  • Alterações na pele (comichão, sensibilidade ou dor). 
  • Alteração na superfície da pele (descamação, exsudação, sangramento ou aparecimento de um nódulo). 

Às vezes é difícil distinguir a diferença entre um melanoma e uma verruga comum, por isso é recomendado que você mostre ao seu médico qualquer sinal que seja duvidoso.

10 de julho de 2011

Alimentos que ajudam a bronzear

domingo, julho 10, 2011
Como o verão chegou o que mais queremos é ter um bronzeado de meter inveja, por isso deixo aqui algumas dicas de como obte-lo de forma natural.

Nós somos aquilo que comemos, e se consumirmos alimentos rico em vitamina E, poderemos ter uma pele mais bonita e ter um bronzeado mais intenso e duradouro durante o verão.
Os alimentos que contém betacaroteno são óptimos para um belo bronzeado, porque o betacaroteno é um pigmento alaranjado antioxidante estimulador da melanina, responsável por deixar a pele bronzeada. Mas atenção "A ingestão em excesso pode resultar num acumulo desse pigmento alaranjado na palma das mãos, conhecido por hiperbetacarotenemia" revela Erika Checon Romano.

Quais os alimentos que nos ajudam no processo de bronzeamento?
  • Cenoura
  • Couve
  • Mamão
  • Manga
  • Milho
  • Abóbora
  • Agrião
  • Batata-doce
  • Beterraba
  • Brócolos
  • Gema de ovo
  • Limão
  • Kiwi
  • Espinafre
  • Repolho
Dica: Beber um sumo natural de cenoura e laranja todos os dias irá ajudar a manter o bronzeado e tornar a pele mais bonita.

Popular

Follow by Email