Escreva a sua pesquisa

10 de julho de 2019

Incontinência urinária - O que é e como tratar?

Todos nós corremos o risco de contrair doenças diariamente, por isso, é essencial cuidar da saúde e procurar ter bons hábitos. Uma doença que pode atacar qualquer pessoa é a incontinência urinária. 

O que é incontinência urinária? 

A incontinência urinária é a perda involuntária de urina. Esse problema é comum e constrangedor. A gravidade dessa doença varia. Em alguns casos, a pessoa não consegue segurar a urina quando faz esforços como espirrar e tossir. Em outros casos, a vontade de urinar é tão forte e súbita que não dá tempo de chegar a uma casa de banho. 

Esse problema no sistema urinário atinge milhões de pessoas em todo o mundo, nos dois sexos, sendo duas vezes mais comum nas mulheres. É um problema que afeta também todas as idades, porém, é mais comum nos idosos. 


Os tipos de incontinência urinária são: 

De esforço – A incontinência de esforço ocorre quando a pessoa não tem força muscular pélvica suficiente para reter a urina. Isso significa que a pessoa terá perda de urina ao espirrar, rir, tossir, levantar alguma coisa, fazer exercícios físicos, subir escadas, mudar de posição ou fazer algo que dê pressão a bexiga ou stress. Ela ocorre com maior frequência em homens e mulheres que sofreram alguma lesão do esfíncter urinário. 

Urgência – A incontinência de urgência é uma vontade de urinar tão forte que a pessoa não consegue chegar à casa de banho a tempo. Isso pode ocorrer mesmo quando a pessoa tem uma pequena quantidade de urina na bexiga. A principal causadora desse tipo de incontinência é a síndrome da bexiga hiperativa. 

Transbordamento – Esse tipo de incontinência acontece quando a bexiga está sempre cheia, acontecendo vazamentos. Também pode ocorrer de a bexiga não se esvaziar completamente, o que causa o gotejamento. 

Funcional – A incontinência funcional ocorre quando uma pessoa reconhece a necessidade de urinar, mas está impossibilitada de ir à casa de banho por causa de alguma doença ou complicação que a impede de ir  por conta própria. 

Mista – A incontinência mista acontece quando os sintomas podem se misturar. 

Quais os sintomas e fatores de risco? 

Os sintomas da incontinência urinária são: 

Incontinência de esforço (libertação involuntária de urina, principalmente, ao rir, tossir ou espirrar e vazamento de uma pequena a moderada quantidade de urina); 

Incontinência de urgência (incontrolável e frequente necessidade súbita de urinar e pode vazar uma quantidade de urina grave ou moderada ou até pequena); 

Transbordamento (vazamento de urina durante o sono, necessidade urgente de urinar diversas vezes durante a noite, necessidade de se esforçar ao urinar e sensação de que a bexiga não está vazia, jato urinário fraco e vazamento de uma pequena quantidade de urina); 

Funcional (a pessoa urina antes de chegar ao banheiro). 

Já os fatores de risco desse problema de saúde são: 

Idade – As hipóteses de ter incontinência aumentam com o avanço da idade. 

Sexo – A incontinência é no mínimo duas vezes mais comum em mulheres. 

Raça – Mulheres brancas são mais propensas a ter incontinência de esforço, se comparadas com mulheres asiáticas e negras. 

Obesidade – O peso extra aumenta a pressão na bexiga e os músculos ao redor, o que os deixa fracos. 

Doenças – Algumas doenças que aumentam o risco dessa condição são as doenças neurológicas ou diabetes. 

Como tratar a incontinência urinária? 

O tratamento da incontinência depende do tipo, da gravidade e das causas. Poderá ser necessária uma combinação de tratamentos. Em primeiro lugar são sugeridos os tratamentos menos invasivos e depois, caso não tenham efeito, os médicos podem apostar em outras opções. 

Alguns tratamentos para incontinência da urina são: técnicas comportamentais, cinesioterapia do assoalho pélvico, estimulação elétrica, medicamentos, dispositivos médicos, terapias de intervenção, cirurgia, absorventes e cateteres.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pela sua visita e pelo seu comentário.

Popular

Follow by Email